Vinde, Espírito Santo, terníssimo Consolador. Minha alma suspira por Vós, meu coração tem sede de Vós. Só Vós podeis saciar os meus anseios, só Vós podeis fazer-me feliz. Divino Esposo, não rejeiteis a morada de meu pobre coração. Sim,

V. Meu coração é impuro,
R. Mas podeis purificá-lo.

V. Meu coração é tenebroso,
R. Mas podeis iluminá-lo.

V. Meu coração é mau,
R. Mas podeis saciá-lo de amor.

V. Meu coração é triste,
R. Mas podeis consolá-lo.

V. Meu coração é fraco,
R. Mas podeis fortalecê-lo.

V. Meu coração é frio,
R. Mas podeis abrasá-lo.

V. Meu coração é terreno,
R. Mas podeis enchê-lo de desejos celestiais.

V. Meu coração é pecador,
R. Mas podeis orná-lo de todas as virtudes.

V. Meu coração é inconstante,
R. Mas podeis torná-lo perseverante.

Vinde, pois, ó Espírito Santo, Pai dos pobres, vinde, inundai-me de Vosso amor!