Jesus, Maria, eu Vos amo, salvai almas!

“Não sabes rezar?
E que oração mais bela e a Mim mais aceita que o ato de amor?”

A Obra das Almas Pequeníssimas é a união de todas as pessoas que se propõem a seguir o caminho da infância espiritual, na observância dos três deveres (ver abaixo), cuja aceitação não significa ter que se afastar dos deveres próprios de seu estado e das devoções particulares.

A Obra não é uma associação com sede, estatutos, distintivos e diplomas, pois existe apenas no coração das pessoas.

A vida da infância espiritual não é novidade quanto à doutrina e não vem dos homens. É do Evangelho (Mt 18, 3-4 e 11,25-26; Mc 10,14-15).


ConsolataA quem Jesus ensinou o Ato de Amor?

A Irmã Consolata Beltrone (1903 – 1946), religiosa capuchinha italiana, foi escolhida por Deus para confirmar ao mundo a doutrina do Caminho da Infância Espiritual já ensinada por Santa Teresinha do Menino Jesus, dando-lhe agora uma forma simples, concreta e fácil de ser praticada por todos, homens e mulheres, leigos e religiosos.

– Leia o livro O Coração de Jesus ao Mundo (Edições Loyola)

Ser alma pequeníssima e participar da Obra significa cumprir estes três deveres:

1. O Ato de Amor: “Jesus, Maria, eu Vos amo, salvai almas!”, repetido incessantemente ou freqüentemente, com o coração (não é necessário mover os lábios), no decorrer do dia, desde o despertar até o adormecer;

2. A Caridade com um sorriso, vendo e tratando Jesus em todos;

3. A aceitação da Vontade de Deus, com um “Obrigado, meu Jesus!”


Promessas de Jesus para cada Ato de Amor

Cada vez que se pronuncia o Ato de Amor:
“Jesus, Maria, eu Vos amo, salvai almas!”,
uma alma é salva!

É ato puro e perfeito de amor, com o qual se dá a Deus o que mais Lhe agrada: amor e almas.

É ato de caridade perfeita pela incessante súplica em favor de todas as almas, as da Igreja Militante (que somos nós, os vivos) e as da Igreja Padecente (as almas do Purgatório).

Repetido freqüentemente, a todo momento e em qualquer lugar, atrai uma chuva de graças particulares, e, sobretudo, prepara o triunfo da Misericórdia Divina nos corações humanos: um novo Pentecostes em escala mundial.

O Ato de Amor é para todos e para tudo. Pode-se rezar:

“Jesus, Maria, eu Vos amo, salvai almas e curai-me!”
ou: “… e curai (nome do doente)”;
“… e libertai (nome) do vício do álcool, das drogas”;
“… e protegei… (iniciativas, viagens,…)”;
“… e iluminai… (estudos, falta de fé)”;
“… e convertei… (ateus, espíritas, esotéricos…)”;
“… e uni… (casais separados…)”;
“… e confortai-me (falecimento de parentes)…

Como participar da Obra

A pessoa que se interessar em participar desta Obra deve proceder sem precipitação, procurando certificar-se de que tal impulso seja realmente fruto da graça de Deus e não proveniente de efêmero entusiasmo.

Pedirá luz a Deus, com oração mais assídua.

Meditará sobre os três deveres das almas pequeninas.

Observará que os deveres de nº. 2 e 3 já integram a vida espiritual de todo cristão consciente e cumpridor de seus deveres.

Restará, pois, aceitar e cumprir a obrigação de pronunciar o Ato de Amor, sem abandonar os deveres de seu estado ou suas devoções particulares.
Iniciará, de imediato, a exercitar-se por algum tempo, sem compromisso formal, pronunciando mais com o coração, o ato incessante de amor: “Jesus, Maria, eu Vos amo, salvai almas!”, repetido o dia inteiro, desde o acordar até o adormecer. Em qualquer lugar e em qualquer circunstância, sempre há oportunidade para pronunciar o Ato de Amor, mesmo no desempenho de nossos deveres, no lar, estudo ou trabalho.

Divulgue a Obra, entregando folhetos e esclarecendo os três deveres. Rezem em conjunto o Terço do Amor, continuação do Ato de Amor, pois este se inicia logo ao despertar até o adormecer.

As pessoas que por qualquer motivo não podem tributar a Jesus o Ato de Amor de forma ininterrupta podem participar com o Ato de Amor freqüente. Recorrendo ao auxílio e proteção de Nossa Senhora Menina, quem se propuser seguir este caminho de amor conseguirá entrar em contínua intimidade com Nosso Senhor e não lhe será difícil aumentar cada vez mais o número de vezes em que repetirá o Ato de Amor, até conseguir pronunciá-lo em todos os momentos e em qualquer lugar, hora por hora, minuto a minuto.

Não cometeria pecado, nem mesmo venial, quem, por inadvertência, ainda que voluntária, se descuidasse da prática do Ato Incessante de Amor. Somente se privaria do mérito e dos frutos dos atos de amor omitidos.

Inicie sempre suas cartas com o Ato de Amor:
«Jesus, Maria, eu Vos amo, salvai almas!»

Protetores das Almas Pequeníssimas

Nossa Senhora Menina é a Protetora das Almas Pequeníssimas. Ela é a primeira e a mais perfeita das pequeníssimas. A festa da Natividade de Nossa Senhora é dia 8 de setembro. É a festa das almas pequeninas, a nossa festa.
São José é o Patrono da Obra e zela para que nada falte. Sua festa é 19 de março.
Santos Anjos – participam intensamente dos trabalhos da Obra. Festa em 2 de outubro.

Peça folhetos grátis com maiores informações
sobre a Obra das Almas Pequeníssimas:
Caixa Postal 265
Botucatu – SP
CEP: 18603-970