As 9 Primeiras Sextas-feiras

- a “Grande Promessa”

Esta Grande Promessa trata-se apenas de uma das “12 Promessas” de Jesus aos devotos de Seu Sagrado Coração:

«Eu prometo, na excessiva misericórdia do meu Coração, que meu amor todo-poderoso concederá a todos aqueles que comungarem, em nove primeiras sextas-feiras do mês seguidas, a graça da penitência final, que não morrerão na minha desgraça, nem sem receberem seus sacramentos e que o meu divino Coração será o seu asilo seguro no último momento.»

Para merecer a graça da Grande Promessa, é necessário:

  • Receber a Santa Comunhão na primeira sexta-feira de cada mês, por nove meses seguidos.
  • Para comungar é INDISPENSÁVEL estar na graça de Deus.
  • Quem tiver pecado grave, deve fazer voa confissão, antes de comungar.
  • O dever da CONFISSÃO é uma lei grave da Igreja, ainda hoje em vigor (veja a página “Eu me confesso assim…”).


O exercício da Hora Santa nas quintas-feiras

A consagração do dia da primeira sexta-feira de cada mês deve ser preparada, de véspera, pelo piedoso exercício da “Hora Santa”, prática revelada por Jesus a Santa Margarida Maria:

“E para me acompanharem na humilde oração que eu apresentei a meu Pai, no meio de todas as minhas angústias, todas as quintas-feiras levantar-te-ás, entre as onze horas e a meia noite, para comigo te prostrares durante uma hora, com o rosto em terra, assim para aplacar a ira divina, pedindo misericórdia para com os pecadores, como para adoçar, de alguma maneira, a amargura que eu sentia com o desamparo em que me deixavam meus apóstolos, o qual me obrigou a lançar-lhes em rosto o não terem podido velar uma hora comigo.”

Nosso Senhor pedia e pede, ainda hoje, esta santa vigília todas as quintas-feiras. Uma alma fervorosa não recusaria ao boníssimo Jesus velar uma hora em união com Ele, uma vez por mês, ao menos durante a novena de comunhões reparadoras. Mas, como é evidente que nem todos podem fazer essa hora de orações, no horário de onze horas à meia noite, a Igreja antecipou para as duas horas da tarde até à meia-noite.

Durante essa hora devemos meditar nos sofrimentos do Senhor Jesus, principalmente na sua agonia no Horto das Oliveiras.

Print Friendly
No Comments