Nossa Senhora das Dores – ladainha

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.

Deus Pai, que estais nos Céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do Mundo, tende piedade de nós.
Espírito Santo Paráclito, tende piedade de nós.
Trindade Santa, Deus uno e Trino, tende piedade de nós.

Mãe de Jesus crucificado, rogai por nós.
Mãe do Coração Transpassado, rogai por nós.
Mãe do Cristo Redentor, rogai por nós.
Mãe dos discípulos de Jesus, rogai por nós.
Mãe dos redimidos, rogai por nós.
Mãe dos viventes, rogai por nós.
Virgem obediente, rogai por nós.
Virgem oferente, rogai por nós.
Virgem fiel, rogai por nós.
Virgem do silêncio, rogai por nós.
Virgem da espera, rogai por nós.
Virgem da Páscoa, rogai por nós.
Virgem da Ressurreição, rogai por nós.
Mulher que sofreu o exílio, rogai por nós.
Mulher forte, rogai por nós.
Mulher corajosa, rogai por nós.
Mulher do sofrimento, rogai por nós.
Mulher da Nova Aliança, rogai por nós.
Mulher da Esperança, rogai por nós.
Nova Eva, rogai por nós.
Colaboradora na salvação, rogai por nós.
Serva da reconciliação, rogai por nós.
Defesa dos inocentes, rogai por nós.
Coragem dos perseguidos, rogai por nós.
Fortaleza dos oprimidos, rogai por nós.
Esperança dos pecadores, rogai por nós.
Consolação dos aflitos, rogai por nós.
Refúgio dos marginalizados, rogai por nós.
Conforto dos exilados, rogai por nós.
Sustento dos fracos, rogai por nós.
Alívio dos enfermos, rogai por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

D- Rogai por nós, Santa Mãe de Deus,
R- Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amém.

Oração
Ó Deus, por vosso admirável desígnio, dispusestes prolongar a Paixão do vosso Filho, também nas infinitas cruzes da humanidade.
Nós Vos pedimos: assim com oquisestes que ao pé da Cruz do Vosso Filho, estivesse Sua Mãe, da mesma forma, à imitação da Virgem Maria, possamos estar sempre ao lado dos nossos irmãos que sofrem, levando amor e consolo.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Nossa Senhora da Salette

Reconciliadora dos pecadores
– festa: 19 de setembro –
nsrasaletteA 19 de setembro de 1846, a Santíssima Virgem apareceu sobre uma montanha de La Salette, na França, a duas crianças: Maximino e Mélanie.

Várias congregações foram fundadas pela inspiração de La Salette, entre as quais os Missionários e as Irmãos de Nossa Senhora de La Salette, que se dedicam a propagar a mensagem de reconciliação.

Disse João Paulo II, sobre La Salette:

“Neste lugar, Maria, a mãe sempre amorosa, mostrou sua dor pelo mal moral causado pela humanidade. Suas lágrimas nos ajudam a entender a gravidade do pecado e a rejeição a Deus, enquanto manifestam ao mesmo tempo a apaixonada fidelidade que Seu Filho mantém com relação a cada pessoa, embora Seu amor redentor esteja marcado com as feridas da traição e do abandono dos homens.”

 

Oração

Lembrai-Vos, ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembra-Vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por Vossos filhos, podeis agora abandoná-los. Reconfortados por Vossa ternura, ó Mãe, eis-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para Vosso Filho. Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos. Amém.

 


Novena a Nossa Senhora da Salette

[ 1º dia2º dia3º dia4º dia5º dia6º dia7º dia8º dia9º dia ]

1º. Dia (2 Cor 5,17-6, 2; Sl 81; Lc 12,1-9)

Palavra de Maria

“Se meu povo não se quer submeter, sou forçada a deixar cair o braço de meu Filho. É tão forte e tão pesado que não o posso mais suster.”

 

Meditação

Grave advertência! A Virgem Maria chora sobre “seu povo”. Com ternura e firmeza, lembra-nos o essencial: só podemos ser salvos por Jesus, seu Filho, “a Quem Deus tudo submeteu” (1 Cor 15,26). Com a força de seu amor, Deus quer nos salvar: “Manifestando a força de seu braço, dispersa os homens de coração orgulhoso e exalta os humildes”. Cabe a nós escolher! Se recusamos seguir seu Filho, Maria nada pode fazer por nós… a não ser chorar para nos convencer de nosso pecado.

 

Oremos

Quando estamos desamparados, ensinai-nos, ó Mãe de Cristo, a olhar para vosso Filho. Queremos lhe submeter todos os nossos pensamentos e palavras, nossas ações e afeições. Que se manifeste em nós a força de seu amor. Fazei nosso coração semelhante ao de vosso Filho. E que nEle, vossos filhos, infiéis e dispersos, se tornem verdadeiramente “vosso povo”. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

 

2º. Dia (At 1,12-14; Sl 40; Jo 19,25-27)

Palavra de Maria

“Há quanto tempo sofro por vós! Se quero que meu Filho não vos abandone, seu incumbida de suplicá-lo sem cessar, e, quanto a vós, nem me fazeis caso!”

 

Meditação

As lágrimas e a mensagem de Maria, em La Salette, nos recordam duas realidades: ontem, a Mãe das Dores, de pé, junto à Cruz de Jesus, recebia a missão de fazer de nós pessoas de fé: “Eis teu filho!”. Hoje, “o amor materno de Maria a torna atenta aos irmãos de seu Filho que ainda peregrinam, rodeados de perigos e dificuldades” (Lumen Gentium 62). O próprio Jesus nos leva a contemplar Maria e a imitar sua fé inabalável, sua incessante oração e ativa caridade: “Eis tua Mãe!”

 

Oremos

Lembrai-vos, Mãe das Dores, de vossos sofrimentos por nós, no Calvário, unida à Paixão de vosso Filho. Não cessais de interceder por nós, junto a vosso Filho: que Ele não nos abandone em nosso pecado e indiferença; que rompa as correntes de nossas injustiças, fortaleça nossos corações e nos ensine a reconhecer seu Rosto sofredor em cada um de nossos irmãos doentes, marginalizados ou oprimidos. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

 

3º. Dia (Heb 4,9; Sl 46; Mt 12,1-8/Mt 12,9-15)

Palavra de Maria

“Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei-me o sétimo, e não mo querem conceder!”

 

Meditação

Deixemo-nos questionar: sim, o sétimo dia a Deus pertence. Ele o quis para nos libertar das contrariedades do trabalho, do círculo vicioso da produção e do consumismo, para nos fazer tomar consciência de que somos pessoas livres, dotadas de uma liberdade que é dom de Deus. Ele reservou esse dia para que nos lembremos de que somos “filhos seus em Cristo”, conduzidos por seu Espírito (Rom 8,16). Esse dia, que restitui nossa liberdade e dignidade, nos congrega também como irmãos, irmãos a se reconciliarem! Que fazemos de nosso domingo?

 

Oremos

Virgem Fiel, que quereis nos restituir nossa dignidade de pessoas livres e de filhos de Deus, ensinai-nos também os caminhos da reconciliação com nossos irmãos. Que brilhe sobre nós o Dia do Senhor, que ele dê sentido a nosso trabalho e a nossa solidariedade, a fim de que, em Jesus Cristo, rendamos graças a Deus que quer a salvação de todos. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

 

4º. Dia (1 Tim 1,18 a 2,6; Sl 113; Mc 9,2-10)

Palavra de Maria

“E também os carroceiros não sabem jurar sem usar o Nome de meu Filho!”

 

Meditação

“Jurar como um carroceiro! é descarregar sobre Deus a responsabilidade de nossas desgraças, grandes ou pequenas. Ora, o Nome de Cristo, Jesus, significa “DEUS SALVA”. Que contradição! É o Nome do Filho de Deus, o Irmão Universal, que passou por nossa vida e pela morte de cruz, conservando sua confiança no Pai, respeitando a liberdade de cada um de nós, até dos próprios inimigos, sendo sempre nosso irmão! Batizados em nome de Jesus Cristo, somos nós verdadeiramente discípulos seus?

 

Oremos

Mãe de Cristo, ensinai-nos a depositar nossa confiança no Nome de Jesus, “o único nome pelo qual podemos ser salvos” (At 4,12). Invocai sobre nós o Nome de vosso Filho. Que a santidade de nossa vida e o amor testemunhado a todos os nossos irmãos manifestem ao mundo a ternura de Deus, revelada em Jesus, o Cristo, Nosso Senhor. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.


5º. Dia
(Tg 5,1-8; Sl 51; Lc 12,34-37)

Palavra de Maria
“Se a colheita se estraga, é só por vossa causa. No ano passado vo-lo mostrei com as batatinhas: vós nem fizestes caso! Ao contrário: quando encontráveis batatinhas estragadas, praguejáveis… Os outros farão penitência pela fome!”
Meditação
Nossa Mãe não desvia nossa atenção, mas nos aponta os males desse mundo… e nossa indiferença também! Hoje, dois terços da humanidade morrem ou sofrem de fome, os direitos humanos são violados, a injustiça está à nossa porta. E nós nem fazemos caso! Não é pelo que possuímos que seremos salvos, mas pela Palavra de Cristo: “Tive fome e me deste de comer…, era peregrino, doente, prisioneiro… e vós me visitastes” (Mt 25,31s).
Oremos
Ó Virgem de La Salette, abri nosso olhar para a infelicidade de nossos irmãos. Abri nossos corações a fim de que , trabalhando nesse mundo que passa, se apeguem àquilo que não passa. Abri nossas mãos para partilhar com os mais pobres. Que através de nós, vosso Filho continue a alimentar e curar, a amar e perdoar, e a construir um mundo conforme o Coração do Pai. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

6º. Dia (At 2,36-42; Sl 15; Mt 9,1-8)

Palavra de Maria
“Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo…”
Meditação
“Todo homem acorre a Vós, por causa de seus pecados. Oprime-nos o peso de nossas faltas. Vós no-las perdoais” (Sl 64,3-4). Ao oprimido pelo pecado Jesus diz: “Levanta-te, toma teu leito e vai para casa” (Mc 2,11). Reconhecemos nEle o Deus que perdoa, que nos levanta e nos põe a andar. Caminhemos no seguimento do Cristo. “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. Caminho a seguir. Verdade a descobrir. Vida a ser partilhada. A Vida que pode fazer germinar o deserto de nossos corações e de nosso mundo, em colheitas super-abundantes…, se nos deixarmos converter!
Oremos
Que vossa incessante oração, ó Virgem Reconciliadora, nos obtenha, de vosso Filho, o perdão de nossos pecados. Que vossas lágrimas de Mãe transformem em coração de carne nosso coração de pedra. Que vossa inabalável fidelidade sustente a nossa fé vacilante, e nos faça constantemente voltar àquele que é nosso único Salvador, vosso Filho, Nosso Senhor. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

 

7º. Dia (Col 3,12-17; Sl 127; Lc 11,1-13)

Palavra de Maria
“Fazeis bem vossa oração, meus filhos?… É preciso fazê-la de noite e de manhã. …À missa vão só algumas mulheres idosas. Os outros trabalham durante o verão aos domingos. E no inverno, quando não sabem o que fazer, vão à missa somente para zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães.”
Meditação
A Virgem Maria nos questiona sobre a qualidade dos gestos de fé que nos ligam a Deus, e que são fonte de nossa conversão. A cada dia, a oração da manhã e da noite, diálogo livre e constante com Deus! “Pai, não o que quero, mas o que Tu queres!” A cada semana, a assembléia eucarística dos cristãos: memória da Morte de Cristo que suscita nosso amor, presença do Ressuscitado que reaviva nossa fé, espera de sua vinda que nutre nossa esperança! A cada ano: a Quaresma de penitência, de oração e partilha, a Via Sacra onde Cristo nos ensina a dar a Deus nossa vida, no serviço a nossos irmãos.
Oremos
Serva do Senhor, ensinai-nos a fazer de nossa vida uma oferenda agradável a Deus. Que nossa vida seja uma oração, e que nossa oração seja fonte de vida. Mantende-nos junto a Vós, no coração da Igreja, dispostos a partilhar das lutas e sofrimentos dos homens de nosso tempo, para que surja um mundo novo. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

 

8º. Dia (Rom 12,4-18; Sl 103,13-18; Mc 6,34-44)

Palavra de Maria
“…teu pai te deu um pedaço de pão, dizendo-te: Toma, meu filho, come pão neste ano ainda, pois não sei quem comerá pão no ano próximo se o trigo continuar assim.”
Meditação
O temor de um mal iminente, a despreocupação de uma criança, o cuidado de um pai, o pão partilhado: coisas da vida, presentes na memória e no coração de Maria. E por que não confiamos nEla? “Ora, se vós que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lho pedirem?” (Mt 7,11). Esse pão partilhado nos relembra todas as fomes dos homens, e também Aquele que é o Pão da Vida partido para saciar todas as nossas fomes.
Oremos
Ó Mãe atenta a todos os abandonados, despertai-nos para a ternura. Renovai nossa confiança no Pai. Fazei-nos partilhar de seus cuidados em salvar seus filhos de todas as fomes do corpo, do coração e do espírito. Dai-nos fome do Pão da Vida, Jesus, vosso Filho, nosso Senhor. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

 

9º. Dia (2 Cor 5, 17-6, 2; Sl 81; Lc 12, 1-9)

Palavra de Maria
“Pois bem, meus filhos, comunicareis isso a todo o meu povo!”
Meditação
Depois de nos relembrar que vivemos diante de Deus – um Deus que ama e salva, que nos conhece mais do que nós a nós mesmos, Maria nos relembra também qual é a nossa missão: levar ao mundo a Boa Nova de Jesus Cristo. Impregnados de seu Espírito, consagrados na verdade e no amor, devemos participar, com todos os homens de boa vontade, das buscas e lutas para, com Deus, construir um mundo mais humano e um homem à imagem de Cristo. A Virgem Maria maternalmente nos acompanha e nos encoraja: “Vamos, meus filhos, comunicai isso a todo meu povo!”
Oremos
Virgem de La Salette, olhai para vosso povo tão freqüentemente infiel. Não permitais que se percam as sementes do bem que germinam no coração e na mente dos homens e povos. Que o Espírito Santo cure, eleve e complete em nós nossos esforços vacilantes, para a liberdade, a justiça e a unidade. Mãe da Igreja, atraí-nos para vosso Filho Ressuscitado, fazei-nos viver de seu Espírito, para a glória do Pai e a felicidade de todos. Desde agora e para sempre. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e Lembrai-vos.

nsrajmed

 

Ladainha de Nossa Senhora da Salette

Nossa Senhora da Salette, Virgem Mãe de Deus, rogai por nós.
Nossa Senhora da Salette, Mãe de Cristo e Mãe dos homens, rogai por nós.
Nossa Senhora da Salette, Mensageira da Nova Aliança, rogai por nós.

Vós que brilhais com a claridade de Deus, rogai por nós.
Vós que apareceis como humilde serva, rogai por nós.
Vós que chorais sobre vossos filhos ingratos, rogai por nós.
Vós que nos libertais de todo o medo, rogai por nós.
Vós que nos recordais a palavra de Deus, rogai por nós.
Vós que carregais as correntes de nossas injustiças, rogai por nós.
Vós que nos despertais para as nossas responsabilidades, rogai por nós.
Vós que nos apresentais o Cristo Crucificado, rogai por nós.
Vós que nos engajais na preparação do Reino de Cristo, rogai por nós.
Vós que nos precedeis no caminho de nossas cruzes, rogai por nós.
Vós que nos conduzis ao Cristo ressuscitado, rogai por nós.
Vós que estais ornada de rosas de Glória, rogai por nós.
Vós, a “Mulher vestida de sol e de estrelas”, rogai por nós.

Nossa Senhora da Salette, filha do povo de Deus, rogai por nós.

Mãe do único Senhor, a quem tudo é submetido, rogai por nós.
Virgem ao pé da cruz do Filho Salvador, rogai por nós.
Mulher atenta aos que são abandonados, rogai por nós.
Súplica viva que não pára de interceder por nós, rogai por nós.
Amor tão forte que nós jamais podemos recompensar, rogai por nós.

Mãe, no meio de nossos trabalhos, nós esquecemos de santificar o dia que Deus reservou para seu louvor. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós desprezamos o nome de Jesus, vosso Filho, única pessoa que nos pode salvar.  Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós desperdiçamos tantas energias, procurando coisas neste mundo que passa. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós deixamos as uvas apodrecerem e o pão é dado aos animais, enquanto muitos irmãos nossos morrem de fome. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós não soubemos ver vosso Filho como nossa esperança dentro de nossos desesperos. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, convertei nossos corações para que construamos a paz na justiça e no amor. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, ensinai-nos a repartir, todos as dias e sempre, o pão da páscoa nova. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, ensinai-nos a repartir com os famintos o pão da vida que revela o amor de Deus Pai. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós queremos comunicar ao vosso povo a alegria da BOA-NOVA. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, Rogai sem cessar por nós que recorremos a Vós.

OREMOS:
Senhor Jesus Cristo, na hora de vossa morte na cruz quisestes que nos tornássemos convosco, filhos da Virgem Maria: por sua fé inabalável, por sua prece incessante e sua atenção maternal, que ela nos leve a vos seguir até a glória da ressurreição, desde agora e para sempre. Amém.

Novena em honra de Nossa Senhora de Guadalupe

Nossa Senhora de Guadalupe

(festa: 12 de dezembro)

Primeiro Dia
Querida Senhora de Guadalupe, Mãe de santidade, ensinai-me Vossa doçura e força. Ouvi minha humilde prece oferecida com cordial confiança para pedir esta graça…
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Segundo Dia
Ó Maria, concebida sem pecado, venho ao Vosso trono da graça para compartilhar da fervorosa devoção de Vossos fiéis filhos mexicanos que Vos invocam sob o glorioso título Azteca de Guadalupe. Concedei-me uma viva fé para realizar sempre a santa vontade de Vosso Filho: seja feita Sua vontade assim na terra como no céu.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Terceiro Dia
Ó Maria, cujo Coração Imaculado foi ferido por sete espadas de dor, ajudai-me a caminhar corajosamente entre os agudos espinhos que cobrem meu caminho. Concedei-me a força de ser um verdadeiro imitador Vosso. Isto eu Vos peço, minha querida Mãe.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Quarto Dia
Querida Mãe de Guadalupe, eu Vos peço uma fortalecida vontade de imitar a caridade de Vosso divino Filho, de sempre procurar o bem para os necessitados. Humildemente Vos peço que isto me alcanceis.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Quinto Dia
Ó Mãe Santíssima, eu Vos peço que me alcanceis o perdão de todos os meus pecados, abundantes graças para servir Vosso Filho mais fielmente deste momento em diante, e finalmente, a graça de louvá-lO Convosco para sempre no céu.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Sexto Dia
Maria, Mãe das vocações, multiplicai as vocações sacerdotais e enchei a terra com casas religiosas que serão luz e calor para o mundo, segurança nas noites tempestuosas. Pedi a Vosso Filho que nos envie muitos sacerdotes e religiosos. Isto Vos pedimos, ó Mãe.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Sétimo Dia
Ó Senhora de Guadalupe, pedimo-Vos que os pais vivam uma santa vida e eduquem seus filhos de maneira cristã; que os filhos obedeçam e sigam as orientações de seus pais; que todos os membros das famílias rezem e adorem juntos. Isto Vos pedimos, ó Mãe.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Oitavo Dia
Com meu coração repleto da mais sincera veneração, eu me prostro diante de Vós, ó Mãe, para Vos pedir que me alcanceis a graça de cumprir os deveres de meu estado de vida com fidelidade e constância.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Nono Dia
Ó Deus, foi agradável a Vós derramar sobre nós incessantes graças, colocando-nos sob a especial proteção da Bem-Aventurada Virgem Maria. Concedei-nos, a Vossos humildes servos, que se rejubilam em honrá-lA hoje sobre a terra, a felicidade de vê-lA face a face no céu.
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Nossa Senhora de Guadalupe

Nossa Senhora de Guadalupe(festa: 12 de dezembro; veja Novena)

Nossa Senhora de Guadalupe é invocada como a Padroeira das Américas, protetora das vocações religiosas, das famílias e dos nascituros.

A imagem de Guadalupe

A Virgem Maria enviou o índio Juan Diego ao bispo franciscano Frei Juan de Zumárraga, para pedir a construção de uma igreja. Todavia, o prelado não quis dar crédito à mensagem. Em conseqüência, a Virgem concedeu ao bispo sinais irrefutáveis da autenticidade da notícia.

Estando no monte das aparições, Nossa Senhora disse a Juan Diego que subisse para colher várias flores diferentes e levá-las até Ela. Juan Diego ficou impressionado com a variedade de rosas que encontrou, por não ser estação dessas flores. As rosas estavam cobertas de orvalho, e pareciam pérolas. O alto do morro não tinha terreno apropriado para que lá crescessem flores, ainda mais rosas, e fora de época. Juan Diego apanhou diversas rosas, colocando-as em seu avental (tilma). Nossa Senhora pegou as rosas do manto, colocando-as nele novamente, dizendo que a diversidade de rosas eram a prova e o sinal que ele levaria ao Bispo, contando tudo o que havia visto no monte. Disse também que Juan Diego deveria desdobrar a tilma somente na presença do Bispo.

No palácio do Bispo, os serventes tentaram ver o que Juan Diego carregava. Com cuidado, ele descobriu a tilma que escondia e eles puderam ver algumas flores; ao verem que eram rosas fora de época, ficaram impressionados, ainda mais por verem-nas frescas, tão fragrantes e belas. Estenderam a mão para as rosas, mas, ao tentar pegá-las, elas pareciam pintadas ou estampadas ou costuradas no tecido. Ao relatarem esse fato ao Bispo, ele compreendeu que Juan Diego carregava a prova desejada.

Ao ser admitido na presença do Bispo, Juan Diego contou o que havia visto e feito, renovando a mensagem de Nossa Senhora que pedia a construção de uma igreja no monte das aparições. Então, desdobrou seu manto, onde estavam as rosas; quando elas caíram ao chão, apareceu subitamente o desenho da preciosa imagem de Nossa Senhora, como ela é vista até hoje no templo de Tepeyacac, chamada Nossa Senhora de Guadalupe.

Os olhos da Virgem

Em 1929, Alfonso Marcue, fotógrafo oficial da antiga Basílica de Guadalupe na Cidade do México, teve a impressão de ver a imagem de um homem de barba refletido no olho direito da Virgem. Mais de 20 anos depois, José Carlos Salinas-Chavez redescobriu a imagem, localizando-a também no olho esquerdo.

O oftalmologista Aste Tonsmann, cuja profissão era a de captar as imagens da Terra transmitidas do espaço pelos satélites artificiais, “digitalizou”, no ano de 1980, a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, e os resultados foram surpreendentes.

Os pormenores que se observaram na íris da imagem são: um índio no ato de desdobrar sua tilma perante um franciscano; o próprio franciscano, em cujo rosto se vê escorrer uma lágrima; uma pessoa muito jovem, tendo a mão sobre a barba com ar de consternação; um índio com o torso desnudo, em atitude quase orante; uma mulher de cabelo crespo, provavelmente uma negra, serviçal do bispo; um varão, uma mulher e umas crianças com a cabeça meio raspadas; e mais outros religiosos vestidos com hábito franciscano. Isto é: o mesmo episódio relatado em língua náhualt por um anônimo escrito indígena na primeira metade do século XVI e editado em náhualt e em espanhol por Lasso de La Veja em 1649.

O que é radicalmente impossível, é que num espaço tão pequeno como a córnea de um olho, situada numa imagem de tamanho aproximado ao natural, um miniaturista tenha podido pintar aquilo que foi necessário ampliar duas mil vezes para que pudesse ser percebido.

A família na pupila dos olhos de Maria

Análise dos olhos da imagem de Guadalupe

Talvez um dos aspectos mais fascinantes é que Nossa Senhora não só nos deixou sua imagem impressa como prova de sua aparição, mas também mensagens que permaneceram escondidas em seus olhos para serem reveladas quando a tecnologia permitisse descobri-las — e em um tempo em que fossem mais necessárias. Este seria o caso da imagem de uma família, presente no centro dos olhos da Virgem, justamente quando a Família se encontra precisamente ante sérios ataques, em nossos dias.

A imagem de várias figuras humanas que parecem constituir uma família (incluindo várias crianças e um bebê levado nas costas por sua mãe, como se costumava no século XVI), aparecem no centro da pupila da Virgem, como centro de sua visão.

 

Veja mais em: Nossa Senhora de Guadalupe – México

Coroa das Lágrimas

Nossa Senhora das Lágrimas

“Minha filha, o que os homens Me pedem pelas lágrimas de Minha Mãe, Eu amorosamente concedo.”
“Este rosário alcançará a conversão de muitos pecadores, especialmente dos possuídos pelo demônio.”

O Rosário das Lágrimas tem 49 pequenas contas brancas divididas em 7 partes. Semelhante ao Rosário das Sete Dores de Maria, tem, no lugar da Cruz, a medalha de Nossa Senhora das Lágrimas.
Esse Rosário ou Coroa foi revelado a uma religiosa em Campinas-SP, no início da década de 30, e tem aprovação eclesiástica.

Oração Inicial:

Eis-nos aos Vossos pés, ó dulcíssimo Jesus Crucificado, para Vos oferecer as Lágrimas d”Aquela que, com tanto amor, Vos acompanhou no caminho doloroso do calvário. Fazei, ó bom Mestre, que nós saibamos aproveitar a lição que elas nos dão para que, realizando a Vossa Santíssima Vontade na terra, possamos um dia, nos céus, Vos louvar por toda a eternidade. Amém.

Nas contas maiores:

Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d”Aquela que mais Vos amou na terra… E que mais Vos ama nos céus.

Nas contas menores:

Meu Jesus, ouvi os nossos rogos.
Pelas lágrimas de Vossa Mãe Santíssima.

No final:

Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d”Aquela que mais Vos amou na terra… E que mais Vos ama nos céus. (3 vezes)

Oração Final:

Virgem Santíssima e Mãe das Dores, nós Vos pedimos que junteis os Vossos pedidos aos nossos, a fim de que Jesus, Vosso divino Filho, a quem nos dirigimos, em nome das Vossas Lágrimas de Mãe, ouça as nossas preces e nos conceda, com as graças que desejamos, a coroa eterna. Amém.


Jaculatórias:

Coração de Jesus Crucificado, Fonte de amor e de perdão! Por Vossa mansidão divina renovai a face da terra e reinai em nossos corações.

Ó Virgem dolorosíssima! As Vossas lágrimas derrubaram o império infernal.

Imprimatur:
+ Francisco, Bispo de Campinas
Campinas, 8 de março de 1934


Pedidos de folhetos (gratuitos) e livros de Nossa Senhora das Lágrimas:
Caixa Postal 198 – São Carlos-SP – 13560-970
Visite site: Nossa Senhora das Lágrimas

Visitação

Súplica de Nove Meses a Nossa Senhora

VisitaçãoSúplica à  Virgem Santíssima para se obter uma graça pelos nove meses em que ficou esperando o Divino Salvador

(25 de março a 25 de dezembro)

» Rezar durante os 9 meses, diariamente!

Ó Maria, Virgem sem Mancha, que preparastes em Vosso seio virginal uma morada digna do filho de Deus, eu me envergonho de aparecer diante de Vós, mas porque desejo que o filho de Deus, que nasceu de Vós, renasça espiritualmente em mim, e me conceda a graça que tanto o meu coração deseja, prostro-me aos Vossos pés e Vos suplico que alcanceis esta graça que tanto desejo (pede-se a graça), enquanto passo a Vos reverenciar por todas as horas em que trouxestes em Vosso seio o Filho de Deus.

Rezar 24 Ave-Marias, seguidas da jaculatória:
        – Bendita seja a Imaculada Conceição da Virgem Maria, Mãe de Deus.

Nihil Obstat
P. Lindolpho Esteves
S. Paulo 07-03-1939

Imprima-se
Mons. Ladeira
Vigário Capitular

Nossa Senhora das Dores

NSraDores_QuitoCoroa de Nossa Senhora das Dores teve início na Itália em 1617, por iniciativa da Ordem dos Servos de Maria, assim como a Missa de Nossa Senhora das Dores, que hoje é celebrada em toda a Igreja no dia 15 de setembro.
A Coroa é um dos frutos do carisma mariano da Ordem, cultivado desde 1233, ano de sua fundação.
A Coroa surgiu inicialmente como alimento da piedade mariana dos leigos reunidos em grupos chamados Ordem Terceira.
A Coroa das Dores teve sempre a aprovação dos Papas.

Introdução

D- Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
R- Amém!
D- Nós vos louvamos, Senhor, e vos bendizemos!
R- Porque associastes a Virgem Maria à obra da salvação.
D- Nós contemplamos vossas Dores, ó mãe de Deus!
R- E vos seguimos no caminho da fé!


Primeira Dor – Profecia de Simeão
Simeão os abençoou e disse a Maria, sua mãe: Eis que este menino está destinado a ser ocasião de queda e elevação de muitos em Israel e sinal de contradição. Quanto a ti, uma espada te transpassará a alma (Lc 2,34-35).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Segunda Dor – Fuga para o Egito
O anjo do Senhor apareceu em sonho a José e disse: Levanta, toma o menino e a mãe, foge para o Egito e fica lá até que te avise. Pois Herodes vai procurar o menino para matá-lo. Levantando-se, José tomou o menino e a mãe, e partiu para o Egito (Mt 2,13-14).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Terceira Dor – Maria procura Jesus em Jerusalém
Acabados os dias da festa da Páscoa, quando voltaram, o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que os pais o percebessem. Pensando que estivesse na caravana, andaram o caminho de um dia e o procuraram entre parentes e conhecidos. E, não o achando, voltaram a Jerusalém à procura dele (Lc 2,43b-45).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Quarta Dor – Jesus encontra a Sua Mãe no caminho do Calvário
Ao conduzir Jesus, lançaram mão de um certo Simão de Cirene, que vinha do campo, e o encarregaram de levar a cruz atrás de Jesus. Seguia-o grande multidão de povo e de mulheres que batiam no peito e o lamentavam (Lc 23,26-27).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Quinta Dor – Maria ao pé da Cruz de Jesus
Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua Mãe, a irmã de sua Mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Vendo a Mãe e, perto dela, o discípulo a quem amava, disse Jesus para a mãe: Mulher, eis aí o teu filho! Depois disse para o discípulo: Eis aí a tua Mãe! (Jo 19,15-27a).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Sexta Dor – Maria recebe Jesus descido da Cruz
Chegada a tarde, porque era o dia da Preparação, isto é, a véspera de sábado, veio José de Arimatéia, entrou decidido na casa de Pilatos e pediu o corpo de Jesus. Pilatos, então, deu o cadáver a José, que retirou o corpo da cruz (Mc 15,42).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Sétima Dor – Maria deposita Jesus no Sepulcro
Os discípulos tiraram o corpo de Jesus e envolveram em faixas de linho com aromas, conforme é o costume de sepultar dos judeus. Havia perto do local, onde fora crucificado, um jardim, e no jardim um sepulcro novo onde ninguém ainda fora depositado. Foi ali que puseram Jesus (Jo 19,40-42a).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

 

Novena à Imaculada Conceição

José_Campeche_-_Imaculada_Conceição,_1804– Meu Deus, vinde em meu auxílio!
– Senhor, apressai-Vos em me socorrer.

– Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado.
– E renovareis a face da Terra.
Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com as luzes do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo Senhor Nosso. Amém!
(para todos os dias)

Virgem Puríssima, concebida sem pecado, e desde aquele primeiro instante toda bela e sem mancha. Gloriosa Maria, cheia de graça, Mãe de Deus, Rainha dos Anjos e dos homens.
Saúdo-Vos humildemente como Mãe do meu Salvador que, com aquela estima, respeito e submissão com que Vos tratava, me ensinou quais sejam as honras e a veneração que devo prestar-Vos; dignai-Vos, eu vo-lo rogo, de receber as que nesta novena Vos consagro.
Vós sois o seguro asilo dos pecadores penitentes, e assim tenho razão para recorrer a Vós. Sois Mãe de misericórdia, e por este título não podeis deixar de enternecer-Vos à vista das minhas misérias.
Sois depois de Jesus Cristo toda a minha esperança, e por esta razão não podeis deixar de reconhecer a terna confiança que tenho em Vós.
Fazei-me digno de chamar-me Vosso filho, para que possa confiadamente dizer-Vos: mostrai que sois minha Mãe!
Amém.

1o. dia – 2o. dia – 3o. dia – 4o. dia – 5o. dia – 6o. dia – 7o. dia – 8o. dia – 9o. dia ]


Primeiro dia

Eis-me aqui, aos vossos pés, ó Santíssima Virgem Imaculada! Convosco me alegro sumamente, porque desde a eternidade fostes eleita Mãe do Verbo Divino e preservada da culpa original.
Eu bendigo e dou graças à Santíssima Trindade, que Vos enriqueceu com este privilégio em vossa Conceição, e humildemente Vos suplico que me alcanceis a graça de vencer os tristes efeitos que em mim produziu o pecado. Ah! Senhora, fazei que eu os vença e jamais deixe de amar o nosso Deus!


Segundo dia

Ó Maria, lírio imaculado de pureza, eu me congratulo convosco, porque desde o primeiro instante da vossa Conceição fostes cheia de graça e além disto Vos foi conferido o perfeito uso da razão.
Dou graças e adoro a Santíssima Trindade, que Vos concedeu tão sublimes dons; e me confundo totalmente na Vossa presença ao ver-me tão pobre de graça; Vós que de graça celeste fostes tão copiosamente enriquecida, reparti-a com a minha alma e fazei-me participante dos tesouros que começastes a possuir em Vossa Imaculada Conceição. Amém.


Terceiro dia

Ó Maria, mística rosa de pureza, eu me alegro convosco, que gloriosamente triunfastes da infernal serpente, na Vossa Imaculada Conceição, porque fostes concebida sem mácula de pecado.
Dou graças e louvo a Santíssima Trindade, que tal privilégio Vos concedeu e Vos suplico que me alcanceis força para superar todas as traições do comum inimigo, e para não manchar minha alma como pecado.
Ah! Senhora, ajudai-me sempre e fazei que, com a vossa proteção, sempre triunfe de todos os inimigos de minha salvação. Amém.


Quarto dia

Ó espelho de pureza, Imaculada Virgem Maria, eu me encho de sumo gozo ao ver que desde a Vossa Conceição, foram em Vós infundidas as mais sublimes virtudes e, ao mesmo tempo, todos os dons do Espírito Santo.
Dou graças e louvo a Santíssima Trindade que com estes privilégios Vos favoreceu; e suplico-Vos, ó benigna Mãe, que me alcanceis a prática das virtudes, e me façais também digno de receber os dons e a graça do Espírito Santo. Amém.


Quinto dia

Ó Maria, refulgente lua de pureza, eu me congratulo convosco, porque o mistério de Vossa Imaculada Conceição foi o princípio da salvação de todo o mundo.
Dou graças e bendigo à Santíssima Trindade, que assim magnificou e glorificou Vossa pessoa, e Vos suplico que me alcanceis a graça de saber aproveitar-me da Paixão e morte de Jesus, e que não seja para mim inútil o Seu Sangue derramado na Cruz, mas que eu viva santamente e Ele salve a minha alma. Amém.


Sexto dia

Ó estrela resplandecente de pureza, Imaculada Maria, eu me alegro convosco, de que a Vossa Imaculada Conceição causasse um imenso gozo a todos os Anjos do Paraíso.
Dou graças e bendigo à Santíssima Trindade, que Vos enriqueceu com tão belo privilégio. Ah! Senhora, fazei que eu um dia tenha parte nessa alegria e que possa em companhia dos Anjos, louvar-Vos e bendizer-Vos eternamente. Amém.


Sétimo dia

Ó aurora nascente e pura, Imaculada Maria, eu me alegro e exulto convosco porque no mesmo instante da Vossa Conceição, fostes confirmada em graça e tornada impecável.
Dou graças à Santíssima Trindade, que somente a Vós distinguiu com este especial privilégio. Ó Virgem Santíssima, alcançai-me um total e contínuo aborrecimento do pecado sobre todos os outros males, e que antes morra do que torne a cometê-los. Amém.


Oitavo dia

Ó sol sem mácula, Virgem Maria, eu me congratulo convosco, e me alegro de que em Vossa Conceição Vos fosse conferida por Deus uma graça maior e mais copiosa do que tiveram todos os Anjos e todos os Santos no auge de seus merecimentos.
Dou graças e admiro a suma bondade da Santíssima Trindade, que Vos enriqueceu com tal privilégio. Ah! Senhora, fazei que eu coresponda à graça divina e não torne a abusar dela; mudai-me o coração, e fazei que desde agora comece o meu arrependimento. Amém.


Nono dia

Ó viva luz de santidade e exemplo de pureza, Virgem e Mãe, Maria Santíssima, Vós, apenas concebida, adorastes profundamente a Deus e Lhe destes graças, porque por meio de Vós, acabada a antiga maldição, desceu uma grande bênção sobre os filhos de Adão.
Ó Senhora, fazei que esta bênção acenda no meu coração um grande amor para com Deus; inflamai-o, para que constatemente ame o mesmo Senhor, e depois goze eternamente no Praíso, onde possa dar-Lhe as mais vivas graças pelos singulares privilégios a Vós concedidos e possa também ver-Vos coroada de tamanha glória! Amém.